O site MCU Cosmic publicou um novo rumor sobre o filme da Viúva Negra: a trama pode envolver o Bug do Milênio.

Para quem não conhece, o Bug do Milênio foi o termo usado para se referir ao problema que aconteceria em todos os sistemas informatizados na virada do século XX para o XXI. O problema central do Bug do Milênio era o fato de que os sistemas antigos desenvolvidos no século XX guardavam e interpretavam as datas com 2 dígitos no ano. Isso ocorria pela necessidade de se economizar, uma vez que em 1965 um megabyte de espaço de memória magnética (suficiente para gravar um texto de 300 páginas) custava US$ 761. A partir daí, surgiu o medo de que após a virada do milênio, os sistemas reconhecessem o ano 2000 como 1900. Isso realmente seria um desastre. Os Bancos teriam suas aplicações dando juros negativos, os investidores iriam ter enormes prejuízos, milhares de empresas iriam à falência, etc., significando uma crise maior ainda do que a de 1929. Mesmo que após o fato, tudo se normalizasse, o Bug do Milênio causaria uma enorme desordem no sistema econômico mundial. Nos EUA muitas pessoas estocaram comida devido ao medo de um desequilíbrio econômico. Embora tenha provocado uma onda de pânico, algo semelhante às crenças de “fim do mundo”, o Bug do Milênio apresentou-se como algo inofensivo.

Leia a matéria completa traduzida pela equipe do SJBR:


Controle de Rumor: Eu estou escrevendo isso por que vem de uma fonte muito confiável, entretanto deve ser esclarecido que é apenas um rumor. Eu não estou dizendo que isso foi de alguma forma confirmado, mas baseado em quem me falou sobre isso, eu confio o suficiente para publicar aqui. Isso aparentemente também não é toda a história do filme, mas apenas um elemento que o filme pode abordar.

O rumor.

A década de 90 do MCU está começando a ser explorada. Nós vimos T’Chaka ativo como Pantera Negra em 1992 no começo do ano, e é claro que no próximo ano, veremos Carol Danvers chegar à Terra no que parece ser a metade dos anos 90. Se esse rumor for real, em 2020 nós veremos como foi o final da década no MCU.

De acordo com o rumor, o Bug do Milênio em 31 de dezembro de 1999 vai ter algum papel na trama de Viúva Negra. Em Capitão América: O Soldado Invernal, foi confirmado que a Natasha Romanoff nasceu em 1984, então isso faria com que ela tivesse 16 anos na época do Bug do Milênio. Baseado na idade e nos flashbacks em Vingadores: Era de Ultron, Natasha ainda estaria sob controle da Sala Vermelha e não trabalhando com a S.H.I.E.L.D..

Não é algo muito grande, mas é um enredo legal em que eles podem criar um filme sobre.

E se?

A ideia de usar o Bug do Milênio no MCU é interessante. E se o Bug do Milênio realmente fosse algum destare apocalíptico no universo Marvel, mas foi impedido? E se o Bug do Milênio fosse algum plano nefasto que a Natasha estava envolvida, mas destruir o mundo talvez fosse coisa demais para ela e esse foi o motivo de ter se juntado à S.H.I.E.L.D.? Ou a histeria em torno do Bug do Milênio talvez fosse apenas uma distração para algum enredo que não sabemos ainda. Como eu disse, é uma ideia interessante para fazer parte da trama.

Para alguns fãs da Marvel, um filme somente sobre espionagem no MCU talvez não seja suficiente para levá-los ao cinema já que a Viúva Negra não tem super poderes. Mas unir o filme a um evento com o qual muitas pessoas estão familiarizadas, enquanto jogam um toque da Marvel no filme é na verdade uma boa ideia. Muitas pessoas lembram do Bug do Milênio e a histeria em torno de algo que foi na verdade um fracasso, então mostrar que isso seria um grande desastre no MCU se não fosse pela Viúva Negra ou outros heróis é um bom gancho para o enredo… se o rumor for verdadeiro.

Como isso se encaixa…

Rumores anteriores diziam que nós veríamos Natasha em duas épocas, uma antes quando ela estava trabalhando com a União Soviética e outra no meio dos anos 2000 antes de vermos ela ser introduzida em Homem de Ferro 2. Com Soldado Invernal estabelecendo que ela nasceu em 1984, definir sua história da Sala Vermelha no final dos anos 90 em tono do bug do milênio faz muito sentido devido à sua idade na época e ainda é uma década antes de vermos ela trabalhar com a S.H.I.E.L.D. e Tony Stark no segundo filme do Homem de Ferro.

Nós vimos um flashback da Natasha na Sala Vermelha como parte de Vingadores: Era de Ultron, e eles tentaram fazer a Scarlett parecer mais jovem nessa cena. Construindo isso e com os eventos de rejuvenescimento que a Marvel tem usado em Homem-Formiga, Guerra Civil e Capitã Marvel; é totalmente possível que eles a rejuvenesçam até parecer 16 se eles realmente planejam usar 1999 como um dos pontos no filme.

A pergunta que não quer calar…

Eu sei que todo mundo realmente quer saber sobre Budapeste, Bucky e Clint e se algum deles vai estar no filme. A este ponto, não é possível dizer qualquer coisa. Se o Gavião Arqueiro não estiver no filme, mas o Soldado Invernal sim; então os fãs do Barton vão ficar irritados. Mesma coisa se for ao contrário. Eu ouvi alguns rumores de outra fonte confiável sobre quem pode aparecer no filme em adição à Nat, mas eu realmente não quero dizer nada até obter evidências mais concretas em função de não criar expectativas para um lado e desapontar o outro. Mas parece que ao menos um dos dois vai aparecer no filme, e outro vai ter que esperar para depois.

Então mais uma vez, isso é somente um rumor sobre um possível evento do enredo de Viúva Negra, mas é algo que faz muito sentido e se encaixa perfeitamente nos outros rumores sobre o filme. Entretanto, como eles ainda nem começaram a gravar o filme, é óbvio que algo pode mudar antes da produção realmente começar. Nós vamos ter que esperar mesmo e ver se o bug do milênio vai acabar sendo explorado no MCU quando Viúva Negra for lançado daqui dois anos.

Variety divulgou hoje que a Scarlett Johansson que iria estrelar e produzir um novo filme dirigido por Rupert Sanders chamado “Rub & Tag” não fará mais parte do projeto. Confira a tradução da matéria abaixo:

Scarlett Johansson saiu do drama “Rub and Tug” pouco mais de uma semana depois de seu escalamento ter provocado reações violentas em meio a grupos de trans e ativistas, uma fonte com conhecimento da situação confirmou à Variety.

“À luz das recentes questões éticas levantadas em torno do meu escalamento como Dante Tex Gill, decidi retirar minha participação no projeto respeitosamente”, disse Johansson à Out Magazine, que primeiro noticiou a notícia, em um comunicado. “Nossa compreensão cultural das pessoas trans continua avançando, e eu aprendi muito com a comunidade desde que fiz minha primeira declaração sobre o meu casting e percebi que era insensível. Tenho grande admiração e amor pela comunidade trans e agradeço que a conversa sobre inclusividade em Hollywood continue. De acordo com a GLAAD, os personagens LGBTQ+ caíram 40% em 2017 em relação ao ano anterior, sem representação de personagens trans em nenhum grande lançamento de estúdio”.

“Embora eu tenha adorado a oportunidade de trazer a história e a transição de Dante à vida, entendo por que muitos acham que ele deveria ser retratado por uma pessoa transexual, e agradeço que esse debate, embora controverso, tenha provocado uma conversa mais ampla sobre a diversidade e representação no cinema”, continua a declaração. “Acredito que todos os artistas devam ser considerados iguais e justos. Minha produtora, a These Pictures, busca ativamente projetos que entreter e ultrapassar fronteiras. Estamos ansiosos para trabalhar com todas as comunidades para levar essas histórias mais pungentes e importantes para o público em todo o mundo.”

O New Regency ganhou um leilão para o filme em 2 de julho, e foi programado para ser dirigido por Rupert Sanders, que já trabalhou com Johansson em “Ghost in the Shell”.

“Rub and Tug” foca em Dante “Tex” Gill, um chefão do crime que usou seu salão de massagens como fachada para prostituição nos anos 70 e 80. Gill nasceu Lois Jean Gill, mas identificado como homem.

Johansson e a produção foram golpeados nas mídias sociais, com muitos pressionando por um ator trans para interpretar Gill.

O representante de Johansson enviou anteriormente uma declaração para vários meios de comunicação em resposta à reação, que não ajudou a acabar com a controvérsia: “Diga a eles que eles podem ser direcionados aos representantes de Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman para comentar”.

A GLAAD respondeu à notícia com um comunicado na sexta-feira, celebrando a decisão, bem como aqueles que se manifestaram contra o elenco.

“O anúncio de Scarlett Johansson, juntamente com as vozes dos transgêneros que falaram sobre este filme, estão revolucionando o futuro das imagens transgênero em Hollywood”, disse a presidente e CEO da GLAAD, Sarah Kate Ellis. “Hollywood mudou a forma como os americanos entendem as vidas de gays e lésbicas, e a TV está começando a fazer o mesmo com pessoas transexuais, com representações autênticas de transgêneros sendo grandes sucessos junto à crítica e ao público. A indústria cinematográfica tem uma oportunidade real de fazer o mesmo ”.

Atualmente não está claro como a produção de “Rub and Tug” está após a saída de Johansson.

Hollywood Reporter divulgou hoje com exclusividade que a Cate Shortland irá dirigir o filme solo da Viúva Negra. Confira a tradução da matéria abaixo:

A fonte viu a Marvel se reunir com mais de 70 diretores em potencial.

O filme solo da Viúva Negra do Marvel Studios tem agora uma diretora.

Cate Shortland, a diretora australiana talvez mais conhecida pelo drama nazista Lore, assinou contrato para dirigir Viúva Negra, o projeto de ação e aventura da Marvel que será estrelado por Scarlett Johansson.

A medida encerra uma busca que durou mais de meio ano, quando o estúdio se reuniu com mais de 70 diretores para encontrar seu candidato ideal. Uma cineasta feminina era a prioridade, mesmo quando a busca estagnou em um ponto e o estúdio olhou para diretores do sexo masculino.

A caça estreitou em junho com Amma Asante (Belle, A United Kingdom) e Maggie Betts (Novitiate) sendo finalistas ao lado de Shortland. Melanie Laurent (Galveston) e Kimberly Peirce (Boys Don’t Cry) também estiveram na mistura da reta final.

Shortland, que não tem representação de agência, tinha a fã Johansson, que a empurrou para o filme. A atriz admirava o trabalho de Shortland na liderança feminina em Lore, um drama aclamado pela crítica em 2012 que conta a história de uma jovem que lidera seus irmãos na Alemanha com o exército aliado. Seu filme mais recente é Berlin Syndrome, um suspense de 2017 estrelado por Teresa Palmer.

Jac Schaeffer escreveu o rascunho mais recente para o filme. Ela também escreveu o próximo remake feminino excêntrico de Dirty Rotten Scoundrels (Os Safados), chamado Nasty Women.

A viúva de Johansson é apresentada antes dos eventos do primeiro filme dos Vingadores e vimos a atriz reprisar a espiã russa transformado em super heroína. O filme será o segundo filme da Marvel com foco feminino depois de Capitã Marvel, que será lançado em 8 de março (28 de Fevereiro aqui no Brasil).

O filme começará suas filmagens em 2019 mas ainda não temos uma data de lançamento.

Variety divulgou recentemente que a Scarlett Johansson irá estrelar e produzir um novo filme dirigido por Rupert Sanders. Confira a tradução da matéria abaixo:

A New Regency ganhou “Rub & Tug” em um leilão, um filme como o “American Hustle” de 2013 (indicado ao Oscar de melhor filme e mais outras 9 categorias) que será estrelado por Scarlett Johansson e dirigido por Rupert Sanders em fontes confirmadas para a Variety.

Baseado em uma história real, o filme vai focar em uma mulher (interpretada por Johansson) florescendo no negócio dominado por homens de casas de massagem e prostituição.

Gary Spinelli escreveu o roteiro e o filme será produzido por Joel Silver, Tobey Maguire, Johansson, Matthew Plouffe, Spinelli e Jonathan Lia. O presidente da Silver Pictures, Hal Sadoff, será produtor executivo com Ethan Erwin, Sarah Meyer, Richard Weinberg e Brendan Koerner. O filme é uma co-produção entre a Silver Pictures, a Material Pictures de Maguire e a These Pictures, de Johansson.

A especulação vinha rondando ao longo do ano passado com talentos como Jennifer Lawrence, Paul Greengrass e David O. Russell, todos circulando antes de Johansson e Sanders eventualmente assinarem.

O projeto marca um reencontro dos dois, que trabalharam juntos na ação “Ghost in the Shell” da Paramount.

CAA Media Finance fez o leilão e intermediou o negócio. A CAA também repetiu Johansson e Sanders, com a Management 360 também repetindo o diretor.

O filme ainda não tem uma data prevista para início das gravações e nem de lançamento.

A revista Total Film divulgou com exclusividade a primeira still promocional de Avengers: Infinity War. A foto traz Okoye (Danai Gurira), Pantera Negra (Chadwick Boseman), Capitão América (Chris Evans), Viúva Negra (Scarlett Johansson), Bucky Barnes (Sebastian Stan) e o exército de Wakanda.

Confira em nossa galeria a foto em melhor qualidade:

 

Avengers: Infinity War tem estréia marcada no Brasil para 26 de abril.

Os diretores de Vingadores: Guerra Infinita: Anthony e Joe Russo fizeram uma ampla entrevista para o podcast Happy Sad Confused e falaram sobre o Nômade Capitão América, Carol Danvers, se viagem no tempo está envolvida no filme e o filme solo da Viúva Negra!

Os Irmãos Russo confirmaram os rumores de que a Marvel Studios está trabalhando em um filme solo da Viúva Negra e que ele pode mergulhar na sua história sombria como uma espiã russa.

“Estamos muito felizes por isso. É um personagem tão rico e interessante”, disse Joe Russo. “Há tanto para explorar com um personagem cuja história era como um vilão. Scarlett faz um trabalho tão bom fazendo essa personagem, você se acostumou tanto com essa personagem que você esqueceu a sua história. Então, há muitas histórias realmente atraentes para contar sobre alguém que tem um passado sombrio”.