O ator David Harbour concedeu uma entrevista ao site ComicBook, e relatou sua experiência atuando no filme solo da Viúva Negra:

Essa mulher, Cate Shortland, que está dirigindo este filme é uma das melhores diretoras com quem já trabalhei. Ela é tão, tão inteligente, e faz filmes indie muito bonitos. O fato de que você colocaria alguém assim no leme de um desses filmes grandiosos de ação — e ela presta bastante atenção à história e bastante atenção ao personagem — fala por si só.

O fato que esse pessoal é tão bom no que faz, e tão apaixonado pelo que faz é algo tremendo. Eu estou muito, muito feliz com a situação, trabalhando nisso agora. Está numa escala e num nível de paixão diferente de tudo que eu já fiz.

Harbour faz parte do elenco juntamente com Scarlett Johansson, Florence Pugh e outros. Uma vez que a fase três do MCU está oficialmente encerrada com a estreia de Homem-Aranha: Longe De Casa, o filme está previsto para receber uma confirmação na San Diego Comic-Con. A Marvel irá fazer painel no Hall H, no dia 20 de julho

O site Deadline fez previsões para filmes que podem ser lançados nos festivais de cinema outonais neste ano e uma das apostas é o novo trabalho de Noah Baumbach, diretor de The Meyerowitz Stories, cujo título ainda não foi divulgado.

O elenco do novo filme da Netflix é formado por Adam Driver (BlacKkKlansman), Laura Dern (Big Little Lies), Merritt Wever (Godless), Azhy Robertson (Juliet, Naked) e Scarlett Johansson. David Heyman é o produtor.

A aposta é que o longa-metragem seja lançado em dois festivais, no Festival Internacional de Cinema de Veneza, que acontece de 28 de agosto a 7 de setembro e no Festival de Cinema de Telluride, que vai do dia 31 de agosto até 3 de setembro.

A atriz Florence Pugh, que está prevista para intepretar Yelena Belova, personagem importante na história de Natasha Romanoff, concedeu uma entrevista à Vanity Fair, e falou um pouco sobre o filme, que abre a quarta fase do MCU:

Viúva Negra (filme) é tão necessário. Todos os fãs da Viúva Negra têm estado tão desesperados por ele. Essa história tem que ser feita. A história dela precisa ser glorificada, e acho que todo mundo está pronto para isso. Estando ou não envolvida, estou ansiosa para assistir. É sobre mulheres, e tem essa diretora maravilhosa e tem todo esse enredo que não foi feito antes. E eu acho que as pessoas estão entusiasmadas, então eu vou falar. É animador para o Universo Marvel. E se eu fizer parte disso, se eu não fizer parte disso: Deus, que garota sortuda!

Nem Florence, nem Scarlett nem qualquer outro possível membro do elenco pode confirmar ou negar qualquer coisa relacionada ao filme, mas a atriz já foi vista nos sets de gravações do longa.

Ainda na entrevista, ela foi perguntada se já havia conhecido Scarlett pessoalmente. Florence confirmou e elogiou Johansson, chamando-a de expecional.

A confirmação do filme solo da Viúva Negra é esperada para acontecer nos próximos dois meses.

Fontes informaram à revista Variety que o ator britânico Ray Winstone, mais conhecido pelos papéis em Os Infiltrados, Noé e Branca de Neve e o Caçador, foi escalado para o filme da Viúva Negra.

Como já se sabe, o filme ainda não foi confirmado pela Marvel, espera-se que isso seja feito na San Diego Comic-Con, que acontece em julho, ou durante a D23 Expo, em agosto. Com o anúncio, é quase certo que mais informações sobre o elenco sejam vazadas.

Ray atualmente está envolvido na adaptação cinematográfica da peça de teatro “Cats”, o longa-metragem estreia em dezembro deste ano e nele o ator contracena com rostos conhecidos como Taylor Swift e Idris Alba.

O presidente da Marvel Studios concedeu uma entrevista ontem ao site iO9 e quando perguntado se voltar no tempo para contar uma história do passado de Natasha Romanoff poderia, de alguma maneira, influir no futuro da quarta fase do universo cinematográfico da Marvel, ele respondeu:

Há um método para a loucura. Há sempre um método e fazer as coisas de uma maneira inesperada é algo que nós nos divertimos. Há maneiras de fazer prequels que são menos informativas ou que respondem perguntas que você não necessariamente tinha antes, e por fim, há maneiras de fazer prequels onde você aprende todos os tipos de coisas que antes você não sabia.

Eu vejo “Better Call Saul” como um exemplo maravilhoso de uma prequel que se sustenta por conta própria, separada de Breaking Bad, porque ela informa você de tantas coisas que até então você não sabia, então, o tempo dirá qual rumo tomamos em um suposto filme da Viúva Negra.

Vale lembrar que faltam dois meses para a D23 Expo, evento da Disney em que se acredita que serão feitos os anúncios das séries da Marvel no serviço de streaming da Disney, o Disney +, e os filmes para os próximos cinco anos do MCU, que incluiria o tão esperado filme solo da Viúva Negra.

Há inúmeras teorias a respeito da volta de Natasha mas, é claro, caso o filme seja realmente uma prequel, abordará o passado obscuro da personagem, do qual ela tentou esquecer durante seus anos como vingadora. Isso não anularia as chances de um retorno, por exemplo, em uma cena pós-créditos, só mostraria que estão mais interessados em nos apresentar a uma Romanoff até então desconhecida.

Entrevista retirada do site iO9.

Este artigo contém spoilers sobre o enredo de “Vingadores: Ultimato“.

Os roteiristas de “Vingadores: Ultimato“, Christopher Markus e Stephen McFeely, concederam entrevista ao New York Times, onde comentaram sobre o destino da Viúva Negra (Scarlett Johansson) no filme. Leia o trecho da entrevista traduzido pelo SJBR:

Por que a Natasha Romanoff teve que morrer?

McFeely: A jornada dela, em nossas cabeças, tinha acabado se ela pudesse trazer os Vingadores de volta. Ela vem de um histórico de controle mental tão abusivo e terrível, então quando ela chega a Vormir e tem a chance de juntar a família novamente, essa é a coisa que ela trocaria. A coisa mais difícil para nós foi que nós estávamos sempre preocupados que as pessoas não teriam tempo para ficarem tristes o suficiente. Os riscos são altos e eles ainda não tinham resolvido o problema. Mas nós perdemos um grande personagem – uma personagem feminina – como nós honramos isso? Nós temos esse grupo de homens e é um monte de caras tristes por que uma mulher morreu.

Markus: Tony tem um funeral. Natasha não. Isso é parcialmente por que o Tony é essa figura pública massiva e ela tem sido ninguém* esse tempo todo. Não era necessariamente honesto com a personagem dar um funeral para ela. A maior questão sobre isso é que o Thor fala nas docas. “Nós temos as Joias do Infinito. Por que não trazemos ela de volta?”


*ninguém: nesse contexto, refere-se à visibilidade pública de Natasha Romanoff, e não à importância da personagem

McFeely: Mas essa é uma troca perpétua. Você traz ela de volta, vocé perde a joia.

Havia outro possível final onde Clint Barton se sacrifica no lugar dela?

McFeely: Tinha, com certeza. Jen Underdahl, nossa produtora de efeitos visuais, leu uma prévia do nosso rascunha onde o Gavião Arqueiro vai no lugar dela. E ela disse, “Não tire isso dela.” Eu fiquei realmente emocionado pensando nisso.

Markus: E é verdade, era ele se sacrificando no lugar dela. Era dramático ter ele morrendo e não ter sua família de volta. E só é correto e apropriado que ela tenha se sacrificado.

Confira a entrevista completa no site do New York Times.

Vingadores: Ultimato está em cartaz nos cinemas brasileiros.