Scarlett Johansson estampa as capas da edição de março da revista W Magazine.  A atriz foi fotografada por Mert Alas e Marcus Piggott e concedeu um entrevista onde fala sobre sua filha e sobre os diferentes papéis que interpretou no cinema. Confira a entrevista traduzida:


 

Scarlett Johansson é o bebê de ninguém

“Quando ela saiu de mim, eu estava tão surpresa,” Scarlett Johansson disse-me em um dia frio de Dezembro. Estávamos na sessão de fotos para essa história, e Johansson, que tinha dado à luz a sua filha Rose, apenas três meses antes, estava usando um jeans apertado e um suéter branco igualmente confortável. Se curto, quase platinado cabelo, que em breve seria coberto por uma peruca loira repicada como o cabelo de Debbie Harry, estava penteado para trás. “Eu tinha uma imagem muito forte em minha mente de como o meu bebê iria aparentar,” Johansson continuou. “E, claro, ela é completamente diferente. Perfeita, mas não é o que eu imaginei. Agora, é claro, eu não consigo imaginar ela de nenhum outro jeito.” Johansson sorriu. Como sempre – e eu tenho entrevistado ela regularmente desde seu primeiro papel de destaque em Encontros e Desencontros, de 2003 – ela era ao mesmo temo acessível e reservada. Johansson, que acabou de fazer 30 anos, vem atuando profissionalmente desde os 7 anos e é completamente confortável na frente das câmeras. (“Todo mundo já viu os meus seios!” disse ela quando um assistente lhe ofereceu um vestiário privado. “Eu posso trocar o meu top aqui mesmo.”) E então, quando realmente importa, ela pode ser extremamente discreta. Foi meses antes de o público ficar eufórico sobre o seu casamento com o jornalista francês Romain Dauriac.

Johansson sempre pegou mudanças criativas: Em 2010, no auge de seu estrelato em filmes, ela desafiou os críticos ao atuar em A View From the Bridge, de Arthut Miller, na Broadway e, para o espanto de muitos, ganhar um Tony por sua atuação. Com entudiasmo de uma cantora dos anos 60, Johansson gravou álbuns, e eles etão longes de projetos de vaidade. E justamente quando ela parecia um pouco da casa da arte, ela assumiu o personagem da Viúva Negra, a super heroína feminina de Os Vingadores. A aguardada sequência para o filme, Os Vingadores 2: A Era de Ultron (o trailer rendeu 34,3 milhões de acessos nas primeiras 24 horas online) chega aos cinemas em 1 de Maio.

O último ano foi, em particular, um grande ano para Johansson: Além de se tornar mãe, ela estrelou dois dos únicos filmes filmes centrados em mulheres de 2014. No blockbuster mundial Lucy, ela interpreta uma mulher que ingere uma droga que lhe dá habilidades superiores mentais e físicas, e em Sob a Pele, ela é uma alienígena sedutora e assassina. “Eu estava completamente nua no filme,” Johansson disse naturalmente. “Ela era de uma espécie totalmente diferente, então sua nudez era algo útil. Eu também tinha o cabelo preto. Essa era a minha ideia – Eu não acho que eu deveria ser uma loira gostosa. Nua, mas não tão sexy.”

Como criança em Nova Iorque, Johansson era fascinada por cada aspecto do show business. “Eu tinha uma grande imaginação,” ela disse. “Eu particularmente amava Judy Garland, e para mim, ela fez tudo.  Pelo que eu consigo lembrar, eu queria ser uma atriz. E eu queria fazer de tudo. Quando você é uma criança, eles te mandam para um monte de testes para comerciais, e eu era terrível em vender coisas. Eu nunca consegui essas partes. Lembro-me de chorar no metrô, e minha mãe disse, ‘Olha, vamos esquecer isso. Vamos fazer alguma outra coisa.’ E eu respondi, ‘Não, você não pode tirar isso de mim. Eu quero ser uma atriz!’ Esperando o trem, eu tive o meu momento vinda-de-Jesus.”

Então Johansson (e sua mãe, que se tornou sua empresária) decidiram que ela só iria fazer testes para filmes. Além de um mix de sexy e fofa, mesmo quando menina, Johansson tinha um trunfo: sua profunda, ligeiramente rouca voz de fumante. “Quando eu era jovem, eu falava e todo mundo achava que eu tinha um resfriado. Mas quando eu fazia testes para filmes, eles amavam a minha voz. Era um mundo diferente.” Em 2013, Spike Jonze capitalizou a voz de Johansson brilhantemente em Ela – como o interesse amoroso de Joaquin Phoenix, um sistema operacional de computador desencarnada.” Jonze me disse que Johansson chegava todos os dias para fazer o papel usando batom vermelho e um vestido de cocktail , mesmo que ela nunca fosse aparecer na câmera. “Isso é ridículo”, disse Johansson, explodindo em sua risada gutural . “Talvez eu usasse um pouco de batom, mas eu acho que ele estava apenas aliviado por eu não estar de pijama . Joaquin e Spike vinham trabalhar de pijama sempre.”

Estranhamente, antes de Jonze, nenhum diretor ou animador tinham tirado vantagem da voz de Johansson. “Na verdade, eu visitei a Pixar, na esperança de que eles fossem me usar para um desenho animado”, disse Johansson. “Eles não me usaram. Eu estava madura para a colheita! O que aconteceu?” Ela fez uma pausa. “Agora eles têm que me dar um desenho animado! Eu só deixei eles de lado.” De uma forma não-neurótica isso é raro para uma atriz (ou para alguém que importe ) , ela não tem medo ou ansiedade de se aventurar em um novo território; ela é extremamente pró-ativa.

“As pessoas estavam surpresas que eu quis interpretar uma personagem de quadrinhos,” Johansson disse. “Mas eu amei Homem de Ferro, e eu me encontrei com a Marvel para ver o que era possível. Eu tinha feito a minha pesquisa, e a personagem da Viúva Negra ressoou em mim. Ela é obscura e tem enfrentado a morte tantas vezes que ela tenha uma perspectiva profunda sobre o valor da vida. Na sequência, você aprende mais sobre o seu triste passado.” Johansson seria boa em falar sobre uma clássica heroína de épica complexidade. “Eu penso nela dessa maneira. A Viúva Negra é um super-herói, mas ela também é humana. Ela é pequena mas é forte. é difícil não admirá-la.” Johansson riu, talvez or achar que ela estava descrevendo a si mesma. “Ela dá um grande soco.” Johansson disse assim que se virou para verificar sua filha, que dormia por perto. “Todos nós tentamos lutar contra as forças do mal. Como a Viúva Negra, você tem que continuar tentando. O desafio está sempre lá.”


Confira as fotos do ensaio fotográfico:

Wmagazine01  Wmagazine02  Wmagazine03

 

 

Fonte: W Magazine

Traduzido por: Scarlett Johansson Brasil

 

Postador por Marina   em 11/02/2015   e arquivado em Ensaios Entrevistas Filmes Uncategorized Viúva Negra
Status
Nome: Scarlett Johansson Brasil
Dominio: scarlettjohanssonbrasil.com
Webmiss: Marina
Desde: 15/06/2014
Versão: 2.0
Host: Flaunt.nu
Layout: JoshParrilla
Visitantes:
Projetos Atuais
VIGILANTE DO AMANHÃ: GHOST IN THE SHELL
Personagem: Major
Estréia: 30 de Março
Status: Pós-produção

SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA
Personagem: Ash (voz)
Estréia: 22 de Dezembro
Status: Concluído

ROCK THAT BODY
Personagem: Jess
Estréia: 23 de Junho
Status: Filmando

Últimas Imagens
ùltimos tweets
Parceiros
Disclaimer
O Scarlett Johansson Brasil não possui nenhum contato com a Scarlett Johansson ou alguém que esteja de alguma maneira ligado a ela. Somos apenas um fã site com o intuito de informar fãs. Ao pegar conteúdo do site, nos dê os devidos créditos.
layout por Josh Parrilla Scarlett Johansson Brasil - Flaunt Network