No dia 21 de janeiro, ocorreu a Women’s March (Marcha das Mulheres) em vários locais do mundo. Scarlett participou do protesto em Washington, defendendo os direitos da saúde reprodutiva das mulheres e a Planned Parenthood. Confira o discurso traduzido pelo SJBR:

“Você já esteve no ginecologista?” Essa foi a pergunta que a minha mãe fez para mim aos 15 anos quando eu lhe contei sobre as mudanças que eu percebi no meu corpo. Agora, eu gostaria de começar dizendo que eu não sou uma pessoa particular por natureza, mas profissionalmente eu sou extremamente reservada. Eu não sou o tipo de pessoa que fala sobre a minha vida pessoal, eu sou uma protetora destemida da minha família e eu sei que as redes sociais estão presentes. Mas eu sinto que em virtude desta reivindicação política atual, é vital que todos nós façamos a nossa missão de tornar isso muito pessoal. Então sim, aos 15 anos eu fui ao ginecologista, eu estava morando em New York e visitei uma Planned Parenthood lá.

Minha mãe se mudou para a Califórnia alguns anos antes de eu e meu irmão irmos morar com o nosso pai e aos 15 anos, eu já estava trabalhando na indústria do entretenimento por aproximadamente 8 anos E tive sorte o suficiente de ser elegível para ter plano de saúde privado pela minha unidade.

Nossa família lutou financeiramente, nós fomos a assistentes públicos por vários anos e eu era a principal responsável por marcar minhas próprias consultas médicas. Mas ainda assim, eu estava nervosa sobre a próxima tentativa para a feminilidade, mas foi, na verdade, a minha médica na Planned Parenthood que sugeriu que eu falasse com o meu pediatra se eu estava procurando uma referência. Ela foi compassiva e profissional e me disse que estava feliz por me tratar para consultas regulares e quando a hora de fazer os exames, nenhum julgamento, nenhuma pergunta. Planned Parenthood proporcionou um lugar seguro onde eu pude ser tratada com delicadeza.

Agora, eu podia ter 15 anos e ser surpreendentemente autossuficiente, mas eu tenho certeza que não há uma pessoa aqui que não foi ajudada diretamente pela Planned Parenthood ou de outra forma.  Quando eu soube que eu viria falar em nome das questões de saúde reprodutiva das mulheres, cada uma das minhas amigas tinha uma história sobre a Planned Parenthood. “Eles me salvaram tantas vezes”, uma das minhas melhores amigas me contou dizendo: “eles salvaram a minha bunda e outras partes também. Quando eu descobri que tinha os primeiros sinais de câncer, eu jamais teria sabido sem fazer meus exames anuais” e a fala dela se tornou mais emotiva e tocante conforme ela descrevia como a organização a ajudou a construir escolher as opções de tratamento. Ela foi capaz de fazer questões difíceis, decidindo o que era melhor para ela, para seu corpo e para seu parceiro sem a interferência de ninguém.

A minha irmã também usou os serviços da Planned Parenthood por anos depois de se mudar para outro estado. Ela viveu a sua vida toda em New York. Seguindo seu sonho de se mudar para a Califórnia, ela não tinha contatos, plano de saúde, mas era capaz de visitar um médico regularmente na clínica da Planned Parenthood para exames, conselhos, pílulas anticoncepcionais e consultas gerais.

Para os mais de 2,5 milhões de pacientes por ano que dependem dos serviços da Planned Parenthood para exames de DST, anticoncepcionais, aborto seguro e planejamento de gravidez, esse é um tempo de ansiedade. Legisladores em 24 estados tentam impedir pacientes de receber os tratamentos da Planned Parenthood. Congressistas votaram para limitar o acesso à serviços de reprodução nove vezes. Surpresa! Sim, surpresa! Há consequências muito reais e devastadoras para a limitação do acesso ao que deveria ser considerado saúde básica. Para milhões de americanos, a Planned Parenthood é única clínica digna e acessível oferecendo educação segura, educação reprodutiva, aborto seguro e serviços de salvamento.

Presidente Trump, eu não votei em você. Dito isso, eu respeito que você seja o nosso presidente eleito e eu quero poder te apoiar. Primeiro, eu peço que você me apoie, apoie minha irmã, apoie minha mãe, apoie minha melhor amiga e todas nossas amigas. Apoie os homens e mulheres que estão aqui hoje esperando, ansiosamente, para ver como serão suas próximas decisões que, talvez, afete a suas vidas. Apoie minha filha, que pode, como resultado de uma série de compromissos que você fez, crescer em um país que está indo para trás e não para frente. Eu peço a você para apoiar todas as mulheres e eu lutarei pela equidade em todas as coisas, incluindo a luta para ser reconhecida como um indivíduo que sabe o melhor para si e para seu corpo, mais do que qualquer oficial eleito, por voto popular ou qualquer outra maneira.

É uma grande honra para eu estar aqui falando diante de todos vocês após o resultado das eleições de novembro. Eu senti, como mulher, como uma cidadã americana, um grande peso sob meus ombros, uma sensação de que o futuro próximo nos mostrará muitos obstáculos, confrontos e divisões.  Meu primeiro pensamento após ouvir o resultado das eleições foi “ah cara, nós temos muito trabalho a fazer”, mas, assim que a poeira baixou, eu percebi que uma oportunidade se mostrou para fazermos mudanças duradouras, não apenas para futuros americanos, mas de uma maneira que nós possamos ver nossas responsabilidades para nos envolvermos e continuarmos ativos em nossa comunidade. Não deixem essas espera os derrubar, mas sim os firmarem. Eu garanto minha implacável devoção para apoiar a iniciativa de cuidados da saúde das mulheres. Eu não vou parar de lutar para tornar acessível o básico de saúde feminina a todas. Eu acredito com todas as fibras do meu corpo que as conversas que nós temos com nossos parceiros e nossos médicos sobre o que nós fazemos com nossos corpos em nossos futuros não devem ser polemizadas por qualquer político, agenda politica, legislador e corporações com fins lucrativos. Nós devemos nos manter firmes por nossos direitos humanos básicos e sempre seguirmos em frente, não para trás. A atual administração politica se beneficia em tirar o nosso poder. Não desistam de vossos poderes.  Não. Não deixem que o sentimento de desamparo deixem vocês complacentes. Eu quero que todos vocês façam a diferença na Terra. Voluntariem-se. Voluntariem-se em organizações que ajudam as mulheres, procurando um lugar salvo para fazê-las tomar uma das decisões mais difíceis de suas vidas.

 

Confira as fotos profissionais da Scarlett no protesto em nossa galeria:

EVENTOS E APARIÇÕES | PUBLIC APPEARANCES AND EVENTS > 2017 > WOMEN’S MARCH IN WASHINGTON DC – 21/01

 

 

Postador por Marina   em 27/01/2017   e arquivado em Aparições discursos planned parenthood womens march
Status
Nome: Scarlett Johansson Brasil
Dominio: scarlettjohanssonbrasil.com
Webmiss: Marina
Desde: 15/06/2014
Versão: 2.0
Host: Flaunt.nu
Layout: JoshParrilla
Visitantes:
Projetos Atuais
VIGILANTE DO AMANHÃ: GHOST IN THE SHELL
Personagem: Major
Estréia: 30 de Março
Status: Concluído

AVENGERS: INFINITY WAR
Personagem: Natasha Romanoff / Viúva Negra
Estréia: 26 de Abril
Status: Pós Produção

A NOITE É DELAS
Personagem: Jess
Estréia: Cancelada (Lançamento em DVD)
Status: Concluído

Últimas Imagens
ùltimos tweets
Parceiros
Disclaimer
O Scarlett Johansson Brasil não possui nenhum contato com a Scarlett Johansson ou alguém que esteja de alguma maneira ligado a ela. Somos apenas um fã site com o intuito de informar fãs. Ao pegar conteúdo do site, nos dê os devidos créditos.
layout por Josh Parrilla Scarlett Johansson Brasil - Flaunt Network