Em nota ao EW, Scarlett Johansson esclareceu a confusão acerca da entrevista para a As If Magazine:

“A entrevista foi editada para haver click bait e está descontextualizada.
A pergunta que eu estava respondendo na minha conversa com o artista contemporâneo David Salle era sobre o confrontamento entre o politicamente correto e a arte. Eu pessoalmente sinto que, num mundo ideal, qualquer ator deveria ter permissão de interpretar qualquer pessoa, e arte, em todas as formas, deve ser imune ao politicamente correto. Essa foi a observação que eu fiz, apesar de não ter saído dessa maneira. Eu reconheço que na realidade há uma grande discrepância na minha indústria que favorece atores caucasianos e cis-gênero e nem todo ator tem as mesmas oportunidades que eu fui privilegiada de ter. Eu continuo a apoiar, e sempre irei, diversidade em todas as indústrias e continuarei a lutar por projetos nos quais todos estão incluídos.”

Scarlett teve sua entrevista distorcida pelo site Daily Week para que suas respostas parecessem excludentes para com minorias.

A entrevista completa está disponível aqui.